Uma simples caminhada diária pode fazer maravilhas para sua saúde

Foto: Emanuella Galvão
Caminhar faz bem ao nosso corpo e a nossa mente (Foto: Emanuella Galvão- Jucurutu/RN) 

Texto Raphael Crespo, Revista Mulher Brasileira 

Sabe aquela calça jeans que já não entra? E aquele excesso de pele que balança quando você dá um tchauzinho? Você se incomoda quando se olha no espelho e percebe que os quilinhos a mais estão cada vez mais evidentes? Pois saiba que a obesidade está muito longe de ser apenas uma questão de estética. O problema, muito grave, por sinal, é também de saúde. Mas, salvo raras exceções, pode ser resolvido sem muito mistério, e um primeiro grande passo é deixar o sedentarismo de lado.

“Qualquer movimento que se faça já é melhor do que nenhum. Segundo a Organização Mundial da Saúde, devemos dar pelo menos dez mil passos por dia para sermos considerados fisicamente ativos. Isso significa cerca de três quilômetros de caminhada. Ainda segundo a OMS, para colhermos os benefícios da atividade física em termos de saúde, devemos fazer cento e cinquenta minutos de atividades aeróbicas, como a caminhada, preferencialmente divididos em cinco dias da semana. Ou seja, trinta minutos por dia”, afirma Marcio Atalla, um dos mais respeitados profissionais de educação física do Brasil.

Atalla ficou muito conhecido em todo o país por comandar o quadro “Medida Certa”, do dominical “Fantástico”, que emagreceu o ex-jogador Ronaldo e os apresentadores Zeca Camargo e Renata Ceribelli. É autor do livro “Sua vida em movimento” e lançou o DVD “Vida Saudável com Marcio Atalla”, dois ótimos guias para quem quer mudar de vida e não sabe por onde começar.

“A caminhada é, com certeza, o melhor jeito de sair do sedentarismo, pois não oferece riscos. É uma excelente forma de trazer o corpo para o movimento de forma gradual e segura”, diz Atalla.

De qualquer forma, além de verificar com o seu cardiologista se está tudo em dia e de fazer uma reeducação alimentar, é sempre bom você tomar alguns cuidados e ficar de olho nos sinais dados pelo seu corpo.

“É importante que a pessoa tenha consciência do esforço que está fazendo, para que não seja nem aquém e nem além do que o corpo pode aguentar. Sentir dores, por exemplo, é um sinal de que há algo errado. Mas isso dificilmente acontece somente com a caminhada. O principal é ter cuidado, usar um bom tênis, respeitar seus limites e manter a regularidade”, aconselha o professor.

Caminhar é sempre um bom começo. Mas se você se encontra num cenário total de sedentarismo e sonha em correr, por exemplo, saiba que não existe um tempo médio para que isso aconteça.

“Isso é muito pessoal. Não há um tempo específico para todas as pessoas. Vai depender da melhora do condicionamento físico, do peso corporal, pois não se deve correr quando se está com muito sobrepeso, entre outras coisas. Minha dica é que se comece alternando corrida leve com caminhada, mas sempre com cuidado e de forma gradual”, conclui Atalla.

Portanto, movimente-se!

Principal nadadora do país é flagrada em teste antidoping

nadadora

Ministério suspende bolsa de Etiene Medeiros após caso positivo de doping

A pernambucana Etiene Medeiros, 25, destaque da natação feminina do Brasil, foi pega em um exame antidoping e pode ficar fora dos Jogos Olímpicos do Rio, em agosto.

A contraprova também deu positivo. As informações são do site Globoesporte.com –a Folha confirmou o caso positivo. O teste que a flagrou ocorreu em 8 de maio e foi realizado pela ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem).

Segundo Marco Aurelio Klein, secretário nacional para a entidade, o controle foi fora de competição e detectou a substância fenoterol, um antiasmático que atua como broncodilatador. O fenoterol também estimula a produção do hormônio eritropoietina e de anabolizantes.

Devido ao exame positivo, o Ministério do Esporte suspendeu a Bolsa Pódio que destinava à nadadora. “A Bolsa Pódio da atleta foi suspensa assim que o Ministério do Esporte tomou conhecimento do caso. A suspensão vai até o julgamento final da questão. Caso seja absolvida, receberá os valores pagos retroativamente. Se condenada, o benefício será cancelado”, disse a pasta à Folha, por meio de nota.

Ela ganhava R$ 8 mil do repasse federal, por estar entre as 20 melhores do mundo em algumas de suas provas.

Etiene disputaria um campeonato na última semana na Europa, mas não participou das provas nas quais estava inscrita. No momento, ela permanece em São Paulo à espera dos próximos passos.

De acordo com a ABCD, a notificação foi feita no dia 2 de junho. No dia seguinte, ela se declarou em suspensão voluntária. Na terça-feira (14), Etiene pediu a abertura da contraprova, que também deu positivo.

A pernambucana, primeira nadadora do país a conquistar ouro em Jogos Pan-Americanos (ouro nos 100 m costas em Toronto-2015) e pódio em um Mundial em piscina longa (prata nos 50 m costas em Kazan-2015), estava classificada para disputar cinco provas na Rio-2016: 100 m costas, 50 m livre, 100 m livre e os revezamentos 4 x 100 m livre e 4 x 100 m medley. A depender da tramitação dos recursos e de eventuais julgamentos, ela pode ficar fora da Olimpíada do Rio.

Etiene também foi a primeira brasileira campeã mundial em piscina curta (25 m), na edição de Doha-2014, também nos 50 m costas –também obteve o recorde mundial da prova.

Quem cuidará da defesa da nadadora será o advogado Marcelo Franklin, que já trabalhou nos casos positivos de Cesar Cielo (2011) e João Gomes Júnior (2015). Ambos devem alegar falha no preenchimento da autorização de uso terapêutico do medicamento que ela utiliza para asma.

Neste ano, Etiene também foi testada quatro vezes pela Fina (Federação Internacional de Natação), todas as vezes fora de competição. Os exames ocorreram em fevereiro, março, abril e maio.

Em nota, a assessoria de imprensa da atleta disse que “a atleta Etiene Medeiros está tranquila e determinada a esclarecer o assunto e provar sua inocência”. “Enquanto isso, ela respeitará todos os limites impostos pelas autoridades esportivas.” A nadadora não vai se pronunciar.

Pessoas próximas classificaram ela como “firme”, “lúcida” e “serena” no momento, apesar do caso positivo.

O Sesi-SP, clube que defende, disse que a pernambucana é “um dos seus orgulhos” da agremiação e que está do lado dela.

A Marinha do Brasil diz que “aguardará o resultado do julgamento e recursos, para um correto e justo posicionamento”.

Folha de São Paulo

Fotos: Veja qual foi o primeiro brasileiro a ganhar ouro em uma Olimpíada

O selo comemorativo em homenagem a Paraense, lançado na época das Olimpíadas de Barcelona, em 1992. Costa também ganhou um selo com sua figura.
O selo comemorativo em homenagem a Paraense, lançado na época das Olimpíadas de Barcelona, em 1992. Costa também ganhou um selo com sua figura.

O herói foi Guilherme Paraense. E logo na primeira participação olímpica do Brasil, nos jogos da Antuérpia, na Bélgica, em 1920.

Sim, herói, pois tudo conspirou contra. O navio que levava os atletas quase não chegou. E os atletas tiveram que seguir de trem de Lisboa até a Bélgica. Lá, nossos atiradores tiveram suas munições roubadas e descobriram que levavam armas inadequadas para as provas. Só conseguiram competir graças à equipe norte-americana, que emprestou munição e duas pistolas.

No dia 2 de agosto, levamos bronze por equipe e, com Afrânio Costa, a prata. No dia seguinte, o tenente Paraense garantiu o ouro na prova de tiro rápido, vencendo por 2 pontos o americano Raymond Bracken – provavelmente arrependido de tanta gentileza.

GUILHERME PARAENSE

Tiro esportivo rendeu a primeira medalha olímpica para o Brasil
Tiro esportivo rendeu a primeira medalha olímpica para o Brasil

Cesar Cielo fica em 3º no Maria Lenk e está fora da Olimpíada

Nadador fica em 3º nos 50 m e está fora da Olimpíada
Nadador fica em 3º nos 50 m e está fora da Olimpíada

Único campeão olímpico da natação brasileira, Cesar Cielo, 29, está fora dos Jogos do Rio, entre 5 e 21 de agosto.

 

Nesta quarta-feira (20), o velocista chegou na terceira posição na final da prova dos 50 m livre no Troféu Maria Lenk, no Rio, disputado dentro do novo centro aquático erguido no Parque Olímpico da Barra. Ítalo Duarte e Bruno Fratus serão os representantes do Brasil nos 50 m.

Pela manhã, Cielo havia nadado 21s99 e obtido o melhor tempo entre os oito classificados para a final. À tarde, ele até melhorou a marca (21s91), mas foi superado por Duarte (21s82), que terminou na segunda posição. Fratus venceu a prova com 21s74.

Na saída da piscina, o campeão olímpico chorou, mas mostrou apoio aos classificados.”O Brasil está indo com os melhores, estará muito bem representado [nos Jogos]. Boa sorte a eles, vou torcer muito”, afirmou. “Desculpa pai, desculpa mãe, dessa vez não deu”, completou.

Na última segunda-feira (18), Cielo chegou a obter índice olímpico nos 100 m livre com um cronômetro de 48s97, porém abdicou de disputar a final à tarde. Outros seis nadadores do país também conquistaram índice na prova com tempo melhor que o dele.

Segundo a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, por esse motivo é possível dizer que Cielo não disputará nenhuma prova dos Jogos Olímpicos do Rio.

Sobre a possibilidade de integrar a equipe do revezamento 4 x 100 m livre por meio de um convite, ele também descartou. “Seria injusto, não seria certo e não seria bom. O Brasil definiu aqui os melhores nadadores”, afirmou.

 

ANO DIFÍCIL

O paulista vinha pressionado depois de uma temporada muito ruim em 2015, na qual desistiu do Mundial de Kazan e da primeira seletiva olímpica nacional, em Palhoça (SC), durante os eventos.

Depois do ano ruim, ele se mudou para os EUA em janeiro, para treinar com Scott Goodrich em Scottsdale, no Arizona. Levou para lá a mulher, Kelly, e o filho, Thomas.

Folha de S. Paulo

Suspeito de ofensas raciais contra jogador é identificado pela Polícia Civil

pedroivo

Uma investigação conduzida pela Diretoria de Polícia Civil da Grande Natal (DPGRAN) identificou que as ofensas proferidas contra o jogador Pedro Ivo, do time América, foram escritas e divulgadas por Romário Monteiro Nunes da Costa, 23 anos. O rapaz, que é morador da cidade de Apodi, confessou em interrogatório que proferiu as ofensas em um momento de raiva.

No dia 16 de março de 2016, Romário Monteiro publicou no perfil oficial do time América a seguinte postagem: “Olhar o nivel que o america chegou ate um macaco vira titular no time,serie d a vista lamentavel. (sic)”. De acordo com o delegado da DPGRAN responsável pela investigação Júlio Costa, Romário Monteiro confessou a autoria do crime, e arrependeu-se alegando que o comentário foi feito em um momento de raiva, em face da desclassificação do clube. Ainda segundo o delegado, o autor da injúria postou um vídeo de retratação na página do Facebook do time pedindo desculpas pelo ocorrido, o que fez com que o jogador não prosseguisse com o inquérito.

“A prisão não foi realizada, pois não houve flagrante, já que o comentário foi enviado pela rede mundial. Já o inquérito será instaurado na Delegacia Municipal de Apodi, pelo fato de ele ter enviado a mensagem injuriosa de lá. O jogador, vítima da injúria racial, decidiu não dar mais prosseguimento ao caso pela atitude de Romário, de se retratar, e pedir desculpas em vídeo”, revela o delegado responsável pela investigação, Júlio Costa.

JUCURUTU: Escolinha voluntária de futsal Rsc têm atividades encerradas por falta de apoio da Secretaria de Esportes


time pro blog

Nosso blog percebeu o encerramento da Escolinha de futsal Rsc, através da página do facebook e entrou em contato com o professor que em tom de desabafo, confessou que vinha enfrentando burocracias para que ele desistisse do projeto, até que chegou o momento que o Secretário Pablo Cassiano conseguiu inviabilizar totalmente o projeto que já existia há três anos beneficiando crianças carentes de Jucurutu.

A escolinha funcionava na quadra da Escola Municipal Joel Lopes, sob a autorização da direção da Escola e todos os gastos desse projeto social eram arcados com recursos do próprio professor, a prefeitura e a secretaria não gastavam nada com os alunos. Inclusive o professor revelou ao blog que ele mesmo, com seu próprio dinheiro, comprava tênis, meias, ternos e chinelos para os alunos que são carentes e que esperavam e sonhavam com uma oportunidade no futuro do futebol.

A escolinha chegou a capacitar vários alunos para participar de campeonatos importantes na Região e no Estado, levando o nome de Jucurutu e promovendo o esporte da cidade!

A indignação do professor foi ver seu empenho, sonho, e toda a sua dedicação para com essas crianças, de tentar formar jogadores profissionais e tirar muitas crianças das ruas e trazê-las para o mundo do esporte, ser interrompido.

Ocorre o seguinte: O competente e extraordinário Secretário de Esportes, deu seu jeito de acabar com a escolinha que era totalmente voluntária e a prefeitura não tinha custo nenhum e muito menos Pablo, para colocar dois professores do seu grupo e passar a cobrar por essas aulas. Ou seja: inviabilizando o acesso das crianças carentes às quadras e ao esporte para colocar filhos de pessoas com condições de pagar pelas aulas e ainda gerar uma renda para seus dois amigos, parecendo uma forma de empregá-los ou de dobrar a renda, não sei… Quero saber qual o interesse e finalidade nisso senhor secretário?

O blog vai organizar um abaixo-assinado para que a escolinha tenha seu retorno de imediato, e apoiar totalmente o professor Celino que durante esses três anos fez muito sacrifício, pois sozinho sustentava esse projeto e isso não pode ficar perdido! Espero contar com a ajuda da população para trazer esse projeto de volta com todos os direitos necessários!

Celino é policial aposentado e com seu próprio aposento, mantinha a entidade.
Celino é policial aposentado e com seu próprio aposento, conservava a entidade.

bolas e ternos

 

 

 

 

 

Jogos Escolares da Juventude: Luta Olímpica e Judô trazem medalhas de prata e bronze pra casa

 

IMG000000000096519

A delegação de esportes individuais do Rio Grande do Norte conquistou nesta sexta-feira (13) as duas primeiras medalhas nos Jogos Escolares da Juventude, em Londrina-PR. As conquistas vieram na luta olímpica com Maria Gabriela, da escola estadual Dom Nivaldo Monte, ganhando medalha de prata, enquanto Larissa Maria, do Êxito Colégio e Curso, conquistou a medalha de bronze.

Judô
Depois de conquistar prata e bronze na luta olímpica, neste sábado (14) foi a vez do judô do Rio Grande do Norte subir no pódio dos Jogos Escolares da Juventude, em Londrina-PR. A medalha de bronze veio com o atleta Antônio Barbosa, na categoria leve. Agora, o RN já soma três medalhas na competição. Maria Gabriela, da escola estadual Dom Nivaldo Monte, já havia ganhado medalha de prata, na sexta-feira (13), enquanto Larissa Maria, do Êxito Colégio e Curso, conquistou a medalha de bronze.

RN conquista ouro no vôlei de praia e no atletismo em Londrina

volei

O Rio Grande do Norte conquistou duas medalhas de ouro no último dia dos Jogos Escolares da Juventude, em Londrina. A dupla de vôlei de praia feminino, Kyce e Milena, venceram Sergipe por 2 a 1 na grande final e subiram no lugar mais alto do pódio. O segundo ouro veio com a atleta Jéssica Medeiros, no salto em altura. Agora, a delegação potiguar já soma cinco medalhas nas modalidades individuais.

As medalhas anteriores vieram na luta olímpica com Maria Gabriela, da Escola Estadual Dom Nivaldo Monte, medalha de prata, e Larissa Maria, do Êxito Colégio e Curso, medalha de bronze. O RN também fez bonito no judô com o atleta Antônio Barbosa, que levou o bronze na categoria leve. As disputas individuais prosseguem até às 18h deste domingo com os atletas potiguares lutando por medalhas no atletismo e luta olímpica, categoria masculino, e natação.

Os Jogos Escolares da Juventude prosseguem na segunda-feira (16) com as disputas das modalidades coletivas. A seletiva dos atletas potiguares ocorreu através dos JUVERN’S – Jogos da Juventude Escolar do Rio Grande do Norte, realizado pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte através da Secretaria de Estado do Esporte e do Lazer (SEEL-RN), com o apoio das secretarias municipais de Esporte e Lazer e Educação. Tendo como participantes as escolas da rede pública e privada do Estado nas modalidades coletivas e individuais.

Torneio Internacional de Futebol Feminino será sediado em Natal

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O governador Robinson Faria recebeu no início da tarde de ontem (26) o diretor da empresa Sport Promotion, Alfredo Carvalho, para tratar sobre a sétima edição do Torneio Internacional de Futebol Feminino, que será realizado em Natal, na Arena das Dunas, entre os dias 9 e 20 de dezembro. A competição é disputada todos os anos por quatro seleções que se enfrentam em um quadrangular. As seleções participantes deste ano ainda não estão definidas e serão divulgadas em breve. Os jogos serão realizados em dezembro, nos dias 9, 13, 16 e 20 e contam com o apoio técnico da CBF e das Federações locais.

“Esse evento é muito importante para a cidade, principalmente para o fluxo turístico da época. O governo do estado garante todo apoio ao torneio, pois além de incrementar o turismo, vai dar maior visibilidade a nossa cidade, principalmente nos países que participarão do campeonato”, afirmou o governador Robinson Faria.

futebol

Segundo o diretor da Sport Promotion, Alfredo Carvalho, Natal foi escolhida para sediar o torneio em função do esforço que a equipe do Governo e o empresariado da cidade fizeram e das qualidades que a capital potiguar oferece. “Natal é o lugar perfeito, com condições formidáveis para a realização do evento. Já temos um acordo com a Arena das Dunas e conseguimos uma boa parceria com o hotel onde as seleções vão se hospedar”.

Esta é primeira vez que o torneio será disputado no Nordeste. As quatro primeiras edições foram realizadas em São Paulo e Brasília. A Seleção Brasileira Feminina está na disputa e brigará pelo hexacampeonato – o Brasil foi campeão em 2009, 2011, 2012, 2013 e 2014.

A Sport Promotion, justamento com a CBF e a Caixa Econômica Federal, também está preparando para o dia 18 de dezembro uma premiação para as principais jogadoras de futebol feminino da Seleção que participaram do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino e do Pan 2015.

Também participaram do encontro o secretário de Estado do Esporte e do Lazer, George Câmara, e a presidente da Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur), Ana Maria da Costa.

Deputado Tomba Farias defende prática da vaquejada no Nordeste

Parlamentar sugere envio de documento ao STF demonstrando relevância social e cultural da atividade para a região

Foto: Eduardo Maia
Foto: Eduardo Maia

O deputado Tomba Farias (PSB) fez pronunciamento na sessão plenária desta terça-feira (25) em defesa da prática das vaquejadas no Nordeste, atividade que tem a sua realização ameaçada por meio de Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) ajuizada no Supremo Tribunal Federal (STF), alegando maus tratos aos animais. O parlamentar solicitou o apoio da Casa na defesa da atividade.

“Faço um apelo aos colegas para enviarmos ao Ministro Luís Roberto Barroso, que pediu vista ao processo, um documento fundamentando a importância social e cultural da atividade no Nordeste”, disse Tomba.

De acordo com o deputado, a vaquejada movimenta anualmente cerca de R$ 5 milhões em premiações no Rio Grande do Norte. “Além disso, os leilões fazem circular aproximadamente R$ 15 milhões na comercialização de cavalos para a atividade”, afirma. Para ele, o fim das vaquejadas traria um reflexo negativo para a economia do Estado.

“A vaquejada não é uma prática que expressa apenas a tradição do povo nordestino. É uma atividade de geração de emprego e renda que contempla inúmeras especialidades profissionais e estimula muitos setores econômicos”, diz Tomba.

O parlamentar também negou que a atividade cause maus tratos aos animais. Segundo ele, a atividade é regida por normas da Associação Brasileira de Vaquejada (ABQAV) que vedam abusos aos animais. “É preciso ressaltar que ninguém está defendendo a tortura de animais. A prática atual não aceita qualquer tipo de abuso aos mesmos”, concluiu o deputado.

Sem medo, Atleta pedala em rodovias do Paraná em treino para a Olimpíada

Cristian Egídio, de 27 anos, é um dos nomes da Seleção Brasileira de Ciclismo de Estrada para a Olimpíada. Foto: Ivan Storti/CBC
Cristian Egídio, de 27 anos, é um dos nomes da Seleção Brasileira de Ciclismo de Estrada para a Olimpíada. Foto: Ivan Storti/CBC

No próximo domingo (16), o paranaense Cristian Egídio, de 27 anos, estará no Rio de Janeiro com outros atletas convocados pela Comissão Técnica do Ciclismo de Estrada para participar do evento-teste para a Olimpíada no Forte de Copacabana, ao lado de 100 atletas de mais de 20 países.

Paranaense de Arapongas, Cristian se mudou para Londrina ainda criança, quando ganhou a primeira bicicleta do avô, Egídio da Rosa, também ciclista. Pegou gosto pelo esporte em uma mountain bike, em trilhas no município de Paranavaí. Logo depois, ele passou a se aventurar na categoria speed (de estrada) – e não parou mais.

Os treinamentos de longa distância são feitos nas rodovias paranaenses que ligam Londrina, Maringá, Santa Esperança e Campo Mourão. Também no Morro Três Irmãos, conhecido como Três Morrinhos, no município de Terra Rica, noroeste do estado.

A região, das mais quentes do estado, é caracterizada por uma natureza exuberante e parques ecológicos. Como a Capital do Voo Livre Paranaense, Terra Rica é um dos melhores destinos para a prática de esportes de aventura, como asa delta, parapente, mountain bike e motociclismo.

Viajando para competir, o atleta teve a oportunidade de conhecer várias cidades brasileiras e do exterior. Crédito: Divulgação
Viajando para competir, o atleta teve a oportunidade de conhecer várias cidades brasileiras e do exterior. Crédito: Divulgação

“Quando quero me preparar para provas mais duras, com subidas íngremes e desníveis no asfalto é para lá que eu vou. É um lugar fantástico, onde tenho contato com a natureza, além de ser desafiador”, afirma o atleta.

Do interior do Paraná, Cristian deu um salto para o mundo. Revelado em 2009 pelo Clube DataRo de Ciclismo, em Curitiba, – de onde faz parte até hoje – Cristian teve a oportunidade de conhecer várias cidades brasileiras e do exterior pelos campeonatos que participa. Hoje, tem títulos de competições nacionais e internacionais. “Foi por meio do esporte que conheci lugares que nunca imaginei”, conta.

Ao todo, os eventos-teste do Rio 2016 reunirão cerca de sete mil atletas para 45 disputas esportivas, que acontecem, em sua maioria, nas mesmas instalações dos jogos, para que os atletas conheçam e se familiarizarem com os locais de competição. As competições serão realizadas até maio de 2016, três meses antes dos Jogos Olímpicos.

Jerns 2015: Prosseguem as fases regionais classificatórias em todo o Estado

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Considerado o maior evento do esporte estudantil do país, os Jerns 2015 estão movimentando atletas e escolas de todas as regiões do Rio Grande do Norte. Na região do médio oeste, a cidade de Umarizal sedia uma regional com as participações de escolas da própria cidade, de Messias Targino, Frutuoso Gomes, Almino Afonso, Patu, Serrinha dos Pintos, Lucrécia, Luís Gomes, Antonio Martins, Janduís, Rafael Godeiro, Riacho da Cruz, Martins, Olho D’Água dos Borges e Viçosa. A abertura da regional aconteceu na última sexta-feira (7) com desfile no Ginásio Poliesportivo José Antonio de Souza. Estão em disputa as modalidades de xadrez, voleibol de duplas, handebol, futsal, capoeira e atletismo um total de 622 alunos de escolas municipais, estaduais e particulares de ensino. Os jogos irão até o dia 14 de agosto. A regional sediada no município de São Paulo do Potengi, teve abertura na sexta-feira (7), às 19h30, no Ginásio Esportivo Aluízio Alves com a presença de cerca de duas mil pessoas. Participam dos jogos na regional de São Paulo do Potengi 1029 atletas de 31 escolas na disputa de 14 modalidades esportivas. Estão representados as colégios municipais, federal, estaduais e particulares de ensino localizados nas cidades de Ruy Barbosa, São Paulo do Potengi, Santa Maria, Bom Jesus, São Tomé, Senador Elói de Souza, Caiçara do Rio dos Ventos, Lagoa dos Velhos, São Pedro, Riachuelo, Ielmo Marinho, Presidente Juscelino e Barcelona. Parnamirim iniciou com desfile na sede do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN/Parnamirim). Os jogos de Parnamirim têm a participação de 1.772 atletas/alunos de 50 escolas municipais, estaduais, federais e particulares.or último foi a vez da abertura da fase regional de Parnamirim cujo o desfile aconteceu na sede do Instituto Federal de Ciências e Tecnologia (IFRN/ Parnamirim ), pela manhã. O evento teve a participação de 1772 alunos de 50 escolas municipais, federal, estaduais e particulares de ensino. Em disputa as modalidades, voleibol de quadra, xadrez, badminton, basquete, capoeira, ciclismo, voleibol de duplas, futebol de areia, futebol society, futsal, ginástica aeróbica, ginastica rítmica, handebol, tênis de mesa, handebol, judô, karatê, luta olímpica, nado sincronizado, natação, natação e surf. Participam da competição escolas dos municípios de Parnamirim, São José de Mipibu, Baia Formosa, Tibau do Sul, Goianinha, Arêz, Vera Cruz, Monte Alegre, Nisia Floresta e Canguaretama. Os Jogos Escolares do Rio Grande do Norte (Jerns) são promovidos e organizados pela Coordenadoria de Desportos (Codesp) da Secretaria da Educação do RN.

Brasil fatura 16 medalhas no segundo dia do Parapan de Toronto

Dani_Rauen_LANIMA20150808_0221_29

O Brasil assegurou neste domingo mais 16 medalhas no Parapan de Toronto (CAN) e segue na liderança do quadro geral, agora com 34 láureas. São 16 ouros, 10 pratas e oito bronzes. O Canadá está em segundo, com 33, e o México em terceiro, com 21.

Na natação, Caio Amorim, nos 400m livre S8, Ruiter Silva, nos 400m livre S9, Roberto Alcalde, nos 100m SB5, Paloma Sampaio, nos 100m peito SB5, Raquel Viel venceu nos 100m costas (S11-13) e Camille Rodrigues, nos 400m S9, terminaram o dia com o primeiro lugar. Esthefany Rodrigues faturou o bronze.

O tênis de mesa reservou dois ouros e uma prata. Dani Rauen, da classe 9, venceu Jennyfer Parinos. Na 2, Cátia Oliveira triunfou.

Bruno Carra e Alexsander Whitaker foram prata e bronze no halterofilismo.

Veja todas as medalhas do dia

Natação

Ouro
Paloma Sampaio – 100m peito SB5 (1min59s32 PR)
Ruiter Silva – 400m livre S9 (4min34s84)
Caio Amorim – 400m livre S8 (4min35s10 RA)
Roberto Alcalde – 100m peito SB5 (1min35s47 PR)
Raquel Viel – 100m costas S11-13 (1min16s33 PR)
Camille Rodrigues – 400m livre S9 (5min04s33)
Revezamento 4x50m livre misto 20 pontos – Daniel Dias, Clodoaldo Silva, Esthefany Rodrigues e Joana Neves (2min31s55)

Prata
Vanilton Nascimento – 400m livre S9 (4min36s83)

Bronze
Francisco Avelino – 100m peito SB4 (1min56s16)
Esthefany Rodrigues – 100m peito SB5 (2min19s33)
Cecília Araújo – 50m livre S8 (32s05)

Halterofilismo

Prata
Bruno Carra (até 59kg), com 162kg
Alexsander Whitaker (até 65kg), com 152kg

Tênis de mesa

Ouro

Danielle Rauen (classe 9)
Catia Oliveira (classe 2)
Iranildo Espíndola (classe 2)

Prata

Jennyfer Parinos (classe 9)

Fonte : O povo

Secretário recebe atletas potiguares campeões brasileiros de luta olímpica

campeões

 

Os atletas Lucas Leocádio e Vitor Souza representarão o Rio Grande do Norte no Campeonato Mundial de Luta Olímpica que acontecerá em Salvador-BA, de 11 a 16 deste mês. Antes do embarque, na próxima sexta-feira, os dois campeões brasileiros e o presidente da Federação de Luta Olímpica do Rio Grande do Norte (FELLOSRN), Carlos Alexandre, fizeram uma visita ao secretário de Estado do Esporte e do Lazer George Câmara, na sede da SEEL. “Quero dizer que estamos muito felizes por ter dois grandes campeões representando o nosso estado no campeonato mundial. A luta olímpica é uma das modalidades esportiva que mais cresce no Rio Grande do Norte graças ao trabalho em conjunto que vem sendo feito pela federação, escolas, prefeituras e o apoio da SEEL. Desejamos boa sorte a Lucas e Vitor, que façam uma excelente competição e mostrem o valor do atleta potiguar”, disse George Câmara. Os dois atletas possuem 19 anos, mas disputarão o mundial em categorias diferentes. Lucas Leocádio é campeão brasileiro estilo greco-romana na categoria 55kg, enquanto Vitor Souza é campeão brasileiro na categoria 50kg. Confiantes, os dois natalenses prometem lutar por medalhas. “A expectativa de um resultado positivo é muito grande, o Rio Grande do Norte vem crescendo na modalidade e vamos em busca de um pódio”, disse Lucas. Já Vitor aposta na preparação para chegar ao pódio, “fizemos um treinamento forte e estamos muito bem preparados”, revelou. O Campeonato Mundial de Luta Olímpica terá aproximadamente 50 países participantes e segundo Carlos Alexandre, presidente da FELLOSRN, só o fato do Rio Grande do Norte possuir dois representantes já é uma grande vitória. “Estamos entre os quatro melhores estados no ranking brasileiro, nossa luta olímpica evoluiu e chegou ao seu auge com Lucas e Vitor no mundial, com certeza já é a maior vitória do nosso esporte nesse momento”, disse Carlos Alexandre. No ranking nacional, o Rio Grande do Norte só fica atrás do Rio de Janeiro, Amazonas e São Paulo. Somente neste ano, os atletas potiguares conquistaram 42 medalhas no Campeonato Brasileiro nas categorias cadete, júnior e sênior. “Somos um celeiro de atletas e o crescimento da luta olímpica se deve a qualidade dos nossos alunos e ao trabalho desenvolvido pela federação, escolas e SEEL, uma grande parceira do esporte. Já sediamos o Campeonato Brasileiro Cadete neste ano em Baía Formosa e o próximo passo agora é trazer para o Rio Grande do Norte uma seleção olímpica para aclimatação dos Jogos do Rio 2016. Um intercâmbio fundamental para elevar o nível técnico de nossos atletas e treinadores”, revelou Carlos Alexandre.

Governador sanciona lei que denomina Arena das Dunas “Marinho Chagas”

dunas-noite-1

Justamente homenageado, Francisco das Chagas Marinho, o maior craque do futebol da história do RN. Na Copa do Mundo de 1974, -Marinho Chagas como é mais conhecido, foi considerado pela imprensa mundial como o "melhor lateral-esquerdo da Copa do Mundo de 1974" e "melhor jogador brasileiro"
Justamente homenageado, Francisco das Chagas Marinho, o maior craque do futebol da história do RN. Na Copa do Mundo de 1974, Marinho Chagas como é mais conhecido, foi considerado pela imprensa mundial como o “melhor lateral-esquerdo da Copa do Mundo de 1974” e “melhor jogador brasileiro”

 

O governador Robinson Faria sancionou nesta segunda-feira (27) a lei que denomina a Arena das Dunas “Marinho Chagas”. O equipamento foi inaugurado em janeiro de 2014 e recebeu os jogos México vs Camarões, Gana vs Estados Unidos, Japão vs Grécia e Itália vs Uruguai, todos válidos pela Copa do Mundo FIFA Brasil 2014.

Dentro de campo, a “Bruxa”, como era conhecido, foi escolhido como o melhor lateral-esquerdo da Copa do Mundo de 1974, e defendeu entre outros clubes as camisas do Botafogo (RJ), Fluminense (RJ), São Paulo (SP), ABC e América, ambos do RN. Marinho Chagas faleceu em junho do ano passado.

“A nova denominação da Arena das Dunas faz justiça ao maior jogador que o futebol do Rio Grande do Norte já conheceu. Marinho Chagas defendeu não só os clubes, mas fez questão de representar em alto nível o nome do nosso estado pelo mundo”, disse o governador.

Pan de Toronto: Brilho Feminino

 

pan

Das 141 medalhas brasileiras neste Pan, 63 foram arrebatadas por atletas individuais ou por times femininos, além de 74 masculinas e quatro mistas. As mulheres tiveram destaque em esportes coletivos, como o futebol e o handebol, ambos campeões, e em modalidades individuais, inclusive aquelas em que o país não tem grande tradição, como a canoagem, com o ouro e a prata de de Ana Sátila, a luta olímpica, em que Joice Silva ficou com o ouro, e o levantamento de peso, com o bronze de Jaqueline Ferreira. O vôlei, favorito, decepcionou e ficou com a prata.

— Para nós do Brasil, foi o Pan das mulheres, e elas merecem páginas em rosa nos jornais. É uma tendência que vem ocorrendo desde os Jogos Olímpicos de Pequim-2008, pelo fato de investirmos meio a meio no masculino e no feminino. Mas é também mérito das meninas — afirmou Marcus Vinicius Freire, diretor executivo do COB.

A meta do Brasil era superar Guadalajara-2011 no número de atletas e no de medalhas. Em 2011, foram 515 atletas, e agora, 590. Em Toronto, o país conquistou as mesmas 141 medalhas de quatro anos atrás, com a terceira posição no total, que era a meta estipulada pelo COB (Estados Unidos e Canadá terminaram na frente). Em 2015, 70% dos atletas disputaram o megaevento pela primeira vez, e metade da delegação tinha entre 15 e 25 anos (média de idade de 27).

MARCAS DE NÍVEL OLÍMPICO

Algumas medalhas e marcas obtidas se destacam porque estão em nível olímpico, e serviriam para garantir medalha nos Jogos, se comparadas aos números de Londres-2012, ou foram conquistadas contra atletas campeões olímpicos ou mundiais. Foi o caso dos dois ouros de Isaquias Queiroz, na canoagem, ou do nadador Felipe França, com um tempo nos 100m peito (59s21) que lhe daria o bronze em 2012.
As mulheres tiveram destaque também em esportes coletivos, como o futebol e o handebol, ambos campeões, e em modalidades individuais onde não tem grande tradição, como a canoagem, com o ouro e a prata de de Ana Sátila, e a luta olímpica, em que Joice Silva ficou com o ouro.

De uma forma geral, o judô, com 13 medalhas em 14 categorias, foi o esporte mais elogiado pelo COB, com menção honrosa para o hóquei sobre grama, cujo time masculino ficou em quarto e, assim, garantiu a vaga olímpica.

O atletismo pode ser apontado como decepção, apesar da expressiva marca de Fabiana Murer para ficar com a prata no salto com vara (4,80m, sua melhor marca em 2015). O mais tradicional dos esportes passou a ser um ponto de atenção dos dirigentes brasileiros para os Jogos Olímpicos em casa.

– Basta pegarmos os dois últimos ciclos olímpicos, para ver que precisamos dar uma olhada no atletismo – disse Marcus Viniciius Freire.

Segundo o o dirigente, houve mudanças no comando técnico da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), e uma adaptação leva algum tempo. Já o presidente da confederação, José Antonio Marins Fernandes, o Toninho, garantiu que foram dadas a todos os seus atletas as melhores condições de treinamento.

– Esperávamos um número maior de medalhas, tanto no total como em ouros. No entanto, devemos considerar que esta edição do Pan foi a mais forte no Atletismo, desde os Jogos de Indianápolis-1987, nos Estados Unidos. É natural, assim, que as dificuldades tenham sido maiores.

O vôlei foi outro a decepcioar. Embora não tenham vindo nem as duplas de praia mais bem ranqueadas nem as seleções masculina e feminina de quadra completas, os resultados estiveram abaixo do esperado. No vôlei de praia, houve bronze feminino e prata masculina, e no de quadra, a seleção feminina, dividida entre o Pan e o Grand Prix, levou a prata no Pan e perdeu o troféu do Grand Prix. Já a seleção masculina B perdeu de virada na decisão com a Argentina, ao mesmo tempo em que a principal não conseguiu o troféu da Liga Mundial.

Para além dos cálculos e projeções, nada será concretizado se não forem os músculos, a garra, as horas de treino e o sangue de homens e mulheres que defenderão o Brasil em 2016, nos Jogos em casa, em pleno inverno carioca, tão ameno que deverá se assemelhar ao verão de Toronto.

pan2

 

Judô foi o melhor esporte do Brasil; atletismo e vôlei decepcionam

O Globo

 

 

Salesiano e Facex são os campeões do basquete 12 a 14 anos dos JUVERNs 2015

Equipe de Basquete do Salesiano
Equipe de Basquete do Salesiano

A equipe masculina de basquete do Colégio Salesiano, categoria 12 a 14 anos, sagrou-se campeã dos Jogos da Juventude Escolar do Rio Grande do Norte (JUVERNs 2015) neste sábado ao vencer o Colégio Contemporâneo pelo placar de 59 a 25, no ginásio da Facex. Na categoria feminino, o vencedor foi o Colégio Facex, com Mather Christi em segundo lugar e CEI em terceiro. Salesiano e Facex irão representar o basquete potiguar na fase nacional dos Jogos Escolares da Juventude, no mês de setembro, em Fortaleza. O secretário da Secretaria de Estado do Esporte e do Lazer do Rio Grande do Norte, George Câmara, participou da abertura das finais do basquete, juntamente com o professor Tibério Maribondo, da equipe técnica da SEEL.

Polícia decreta prisão para goleiro brasileiro de polo por abuso sexual

goleiro goleiro1

 

A polícia de Toronto expediu nesta sexta-feira uma ordem de prisão contra o goleiro da seleção brasileira de polo aquático Thye Bezerra, que foi acusado de abuso sexual por uma jovem e está sob suspeita de ter feito outras vítimas.

A denúncia, revelada em entrevista coletiva pela polícia, foi apresentada por uma mulher de 22 anos que alega ter sido atacada pelo brasileiro, de 27, enquanto dormia em sua casa em Toronto na manhã do dia 16, poucas horas antes de o jogador deixar a cidade canadense após ganhar a medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos com a seleção.

Segundo a versão da denunciante, ela estava naquele dia em casa com uma amiga e dois homens quando foi dormir. A jovem alega que um deles entrou em seu quarto e abusou dela sexualmente.

A polícia teme que possa haver outras vítimas e solicitou a quem puder dar alguma informação sobre o caso que a divulgue através de um número de telefone e de forma anônima. A corporação também informou que foram iniciadas conversas com autoridades brasileiras, país com o qual o Canadá não tem acordo de extradição.

Uma fonte da delegação brasileira confirmou à Agência Efe que todos os jogadores de polo aquático brasileiros estão fora do Canadá se preparando para o Mundial de Esportes Aquáticos, que será realizado em Kazan (Rússia) de 24 de julho a 9 de agosto.

A mesma fonte afirmou que a delegação brasileira não foi informada pela polícia de Toronto sobre a natureza da investigação. Já o Comitê Organizador dos Jogos Pan-Americanos alegou que não tem nenhuma informação sobre o caso.

O executivo-chefe do Comitê, Saäd Rafi, declarou em uma entrevista coletiva que a polícia informou ontem à noite à organização do evento esportivo que estava investigando um caso de abuso sexual que teria envolvimento de um atleta brasileiro de polo aquático, mas ressaltou que não foram dados mais detalhes a respeito.

Terra

Tiago Camilo vence cubano e conquista 3ª medalha de ouro em Pans

TIAGO

Toronto (Canadá), 13 jul (EFE).- Thiago Camilo conquistou sua terceira medalha de ouro em Jogos Pan-Americanos ao derrotar o cubano Asley González, campeão mundial em 2013, na decisão da categoria até 90 quilos do judô, em Toronto (Canadá), nesta segunda-feira. Em uma reedição da decisão de Guadalajara-2011, o brasileiro foi mais uma vez superior ao rival, vice-campeão olímpico em Londres-2012, repetindo o lugar mais alto do pódio na competição continental pela terceira vez consecutiva após também ter vencido em 2007, no Rio de Janeiro. Prata nos Jogos Olímpicos de 2000, em Sydney, e bronze em Pequim-2008, Thiago dominou o rival e forçou punições. Com dois shidos contra, González, que ainda não está 100% após uma cirurgia no ombro direito, não conseguiu reagir a tempo de reverter o placar. Nas brigas pelas medalhas de bronze, o americano Jacob Larsen venceu o argentino Cristian Schmidt. Já o mexicano Isao Cárdenas bateu o chileno Rafael Romo. A equipe brasileira de judô conquistou outras três medalhas no terceiro dia de competições da modalidade realizado hoje: Victor Penalber (categoria até 81 kg), 3º Mariana Silva (categoria até 63kg) e Maria Portela (categoria até 70kg).

EFE