Professor da rede pública adapta “whisper phone” para moderar tom de voz na escola

Do blog Edson Dantas

Ao perceber e observar que membros da comunidade escolar, principalmente alunos e professores, estavam falando em tom de voz cada vez mais alto nos últimos anos, especialmente em aulas expositivas e pequenas discussões, um professor adaptou uma solução simples e criativa para transpor esse problema. Pesquisando na internet, o professor de Língua Inglesa Erivan Alonço da Costa, da Escola Estadual Padre Sinval Laurentino de Medeiros, em Tenente Laurentino Cruz/RN, descobriu o Toobaloo ou Whisper Phone (“telefone do sussurro”, em tradução livre).

O aparelho é utilizado em alguns municípios do Brasil para permitir que os alunos do Ensino Fundamental I leiam ao ponto de ouvirem sua própria voz, ganhando desenvoltura e autoconfiança na leitura, e é bastante utilizado em escolas nos Estados Unidos, com o nome de “Toobaloo”, na versão original. Com a inovação do professor, a engenhoca ganha agora mais uma utilidade, passa a ser denominado também de moderador de voz.

Durante sua inquietação, o professor se deparou com uma das frases célebres de Samuel Hahnemann, o criador da Homeopatia: “A diferença entre veneno e remédio é a dose”. A partir de então o professor partiu da seguinte reflexão: se o “Toobaloo” serve para tornar audível o tom de voz de crianças tímidas ou que apenas sussurram, pode também inibir os berros e moderar o tom de voz de quem fala alto demais sem necessidade.

Ana Joelle e o educador Erivan Alonço com moderadores de voz

O primeiro teste de sucesso se deu no ano de 2018 quando o professor percebeu uma garota (Ana Joelle) de 14 anos no 8° ano do Ensino Fundamental falando extremamente alto, na Escola Municipal Francisca Leonísia da Cruz, município de Florânia/RN. Essa menina era analfabeta e tinha o sonho de aprender a ler e a escrever. Era o grande sonho da vida até então. Durante o processo de alfabetização, o professor percebeu que um dos fatores a ser combatido para que ela aprendesse a ler, era organizar sua voz. Assim o fez, junto com outras estratégias, e hoje ela ler e escreve.

Primeira estrofe em redondilha maior de Ana Joelle

O preço se tornou um obstáculo, mas foi simples a adaptação: duas (02) curvas de cano PVC juntas por um pequeno pedaço de cano PVC de 3 ou 4 centímetros e estava feito o primeiro, ao custo irrisório de R$ 4,00.

Sendo o moderador de voz um mecanismo muito simples, os estudantes e professores ouvem sua própria voz com nitidez, mesmo quando falam baixinho. Se falarem alto demais o instrumento funcionará como um auto-castigo. Dessa forma, os próprios alunos e professores conseguem identificar alguns exageros na fala e tom de voz. Não precisa passar um dia todo com o toobaloo, apenas 5 minutos é o suficiente para uma boa e sensata reflexão: por que falamos tão alto com os outros se, na maioria das vezes, estamos tão pertinho?” nos provoca o professor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *