Márcia cobra do governo regulamentação de Lei que protege as mulheres

A deputada Márcia Maia (PSDB) cobrou do Governo do RN a regulamentação de uma lei aprovada na Assembleia Legislativa que destina 5% das vagas, nas empresas terceirizadas prestadores de serviços ao Estado, a mulheres vítimas de violência doméstica. Em pronunciamento na sessão plenária desta terça-feira (9) a parlamentar registrou que o número crimes tem crescido no Rio Grande do Norte.

“No fim de semana, 26 pessoas foram vítimas de assassinato. Uma delas foi Lila Carla Chagas, de 25 anos. Ela foi morta em Parnamirim, na Grande Natal, pelo simples fato de ser mulher. Foi mais uma violência de genêro”, asseverou a deputada.

Márcia disse que, segundo dados do Observatório da Violência Letal Internacional do Rio Grande do Norte (OBVIO), 44 mulheres foram assassinadas este ano. Em 2016 foram 31 no mesmo período e em 2015 o número de mulheres assassinadas chegou a 32. Parte desses casos, segundo ela, aconteceu por motivações de gênero.

“Há muitos anos temos lutado  pelo fortalecimento da rede de proteção e de combate à violência doméstica e de gênero, mas também por uma Legislação que proteja e garanta a emancipação dessas mulheres. Queremos garantir algo que é direito de qualquer ser humano: uma vida livre de violência”, afirmou Márcia Maia.

A deputada ressaltou que um grande número de mulheres vítimas de violência de gênero não tem emprego formal, o que as torna completamente dependentes de seu agressor e funciona como um possível fato  na manutenção do relacionamento abusivo e na inibição à denúncia.

“É preciso acabarmos com a cultura  da violência do silêncio. É preciso oferecermos a essas mulheres força para denunciar, mas, também, condições para que sigam sua vida em paz após esse ato de libertação”, concluiu a deputada Márcia Maia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *