Uma simples caminhada diária pode fazer maravilhas para sua saúde

Foto: Emanuella Galvão
Caminhar faz bem ao nosso corpo e a nossa mente (Foto: Emanuella Galvão- Jucurutu/RN) 

Texto Raphael Crespo, Revista Mulher Brasileira 

Sabe aquela calça jeans que já não entra? E aquele excesso de pele que balança quando você dá um tchauzinho? Você se incomoda quando se olha no espelho e percebe que os quilinhos a mais estão cada vez mais evidentes? Pois saiba que a obesidade está muito longe de ser apenas uma questão de estética. O problema, muito grave, por sinal, é também de saúde. Mas, salvo raras exceções, pode ser resolvido sem muito mistério, e um primeiro grande passo é deixar o sedentarismo de lado.

“Qualquer movimento que se faça já é melhor do que nenhum. Segundo a Organização Mundial da Saúde, devemos dar pelo menos dez mil passos por dia para sermos considerados fisicamente ativos. Isso significa cerca de três quilômetros de caminhada. Ainda segundo a OMS, para colhermos os benefícios da atividade física em termos de saúde, devemos fazer cento e cinquenta minutos de atividades aeróbicas, como a caminhada, preferencialmente divididos em cinco dias da semana. Ou seja, trinta minutos por dia”, afirma Marcio Atalla, um dos mais respeitados profissionais de educação física do Brasil.

Atalla ficou muito conhecido em todo o país por comandar o quadro “Medida Certa”, do dominical “Fantástico”, que emagreceu o ex-jogador Ronaldo e os apresentadores Zeca Camargo e Renata Ceribelli. É autor do livro “Sua vida em movimento” e lançou o DVD “Vida Saudável com Marcio Atalla”, dois ótimos guias para quem quer mudar de vida e não sabe por onde começar.

“A caminhada é, com certeza, o melhor jeito de sair do sedentarismo, pois não oferece riscos. É uma excelente forma de trazer o corpo para o movimento de forma gradual e segura”, diz Atalla.

De qualquer forma, além de verificar com o seu cardiologista se está tudo em dia e de fazer uma reeducação alimentar, é sempre bom você tomar alguns cuidados e ficar de olho nos sinais dados pelo seu corpo.

“É importante que a pessoa tenha consciência do esforço que está fazendo, para que não seja nem aquém e nem além do que o corpo pode aguentar. Sentir dores, por exemplo, é um sinal de que há algo errado. Mas isso dificilmente acontece somente com a caminhada. O principal é ter cuidado, usar um bom tênis, respeitar seus limites e manter a regularidade”, aconselha o professor.

Caminhar é sempre um bom começo. Mas se você se encontra num cenário total de sedentarismo e sonha em correr, por exemplo, saiba que não existe um tempo médio para que isso aconteça.

“Isso é muito pessoal. Não há um tempo específico para todas as pessoas. Vai depender da melhora do condicionamento físico, do peso corporal, pois não se deve correr quando se está com muito sobrepeso, entre outras coisas. Minha dica é que se comece alternando corrida leve com caminhada, mas sempre com cuidado e de forma gradual”, conclui Atalla.

Portanto, movimente-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *