Oi tem dívida de R$ 9,8 bilhões com bancos públicos

O processo de recuperação judicial da Oi atinge fortemente os bancos públicos, que têm R$ 9,8 bilhões a receber da companhia de telecomunicações.

Os dados são da lista de credores entregue à Justiça com o pedido de recuperação judicial.

Dentre os bancos públicos, o Banco do Brasil é o maior credor, com R$ 4,4 bilhões. O BNDES vem em seguida, com R$ 3,3 bilhões. A Caixa tem créditos de R$ 2 bilhões. Completa a lista, o Banco do Nordeste, com R$ 127,2 milhões.

A dívida da Oi com instituições federais corresponde a 15% dos débitos (R$ 65,4 bilhões). Considerando a dívida de R$ 10 bilhões com a Anatel, instituições relacionadas ao governo respondem por 30%.

Dos bancos privados brasileiros, o único listado com valor relevante é o Itaú (R$ 1,5 bilhão).

Para o presidente da Febraban (Federação Brasileira de Bancos), Murilo Portugal Filho, a crise da Oi não ameaça os bancos.

“Atualmente, o nível de provisões do sistema representa mais de 80% do valor dos créditos, então há margem grande para absorção de choques.”

 

Procurados, os bancos não quiseram comentar.

Entre os bancos federais, o BNDES tem preferência na fila para receber o dinheiro, já que é o único que tem garantia para seus empréstimos.

A prioridade, porém, são as cerca de 5.500 pessoas da lista que contempla o passivo trabalhista, que soma R$ 668 milhões.

A lista mostra que os principais credores são detentores de títulos da dívida no exterior. Representantes deles, Citicorp e BNY Mellon são listados com créditos de R$ 33,9 bilhões.

Folha de S. Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *