PRF prende na BR101 em Alagoas, acusado de matar Policial Militar do RN

pm

Acusado estava sendo procurado pela Justiça de Mossoró e responde também por outros homicídios, crimes de tráfico de drogas e roubos. Além dele, mais três pessoas foram presas pela PRF, no fim de semana, pelos crimes de embriaguez ao volante e receptação de veículo.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) prenderam, na noite do sábado (21), na BR-101, em São Sebastião/AL, um homem de 23 anos, suspeito pela Justiça do Rio Grande do Norte do assassinato de um Policial Militar. O crime aconteceu dia 21 de março desse ano, no centro de Mossoró/RN. Além dele, mais três pessoas foram presas, durante o fim de semana, e um veículo foi recuperado.

Na noite do sábado (21), por volta das 19horas, os PRFs fiscalizavam na BR101, em São Sebastião, quando abordaram o GM/ Celta de cor prata, placa de São Cristovão/SE, com quatro ocupantes no veículo. Após consultas, verificou-se que havia um Mandado de Prisão Preventiva expedido pela 3° Vara Criminal de Mossoró, no dia 13/05/2016, pelo crime de latrocínio cometido por um dos passageiros. O crime ocorrera em um Cartório no centro de Mossoró/RN, quando na ocasião o acusado e dois comparsas fecharam e renderam todos os que estavam ali. O PM Wildiney Alves, que se encontrava com sua família no local e refém dos bandidos, reagiu à ação e acabou sendo morto. O crime foi gravado pelas câmeras de segurança do estabelecimento e repercutiu em todo o estado na época. Desde então ele estava foragido.

O acusado já foi preso também por crimes como homicídio, roubos, embriaguez ao volante, receptação de veículo e tráfico de drogas. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Penedo, devendo ser transferido ao Presídio de Arapiraca a qualquer momento, onde ficará a disposição da Justiça do Rio Grande do Norte. O motorista do veículo abordado também tinha passagens pela polícia pelos crimes de tráfico de drogas, homicídio, ocultação de cadáver e falsidade ideológica, mas como não havia mandado de prisão contra ele, ele não foi preso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *