Deputados europeus pedem que União Europeia não negocie com governo Temer

temer

Um grupo de cerca de 30 parlamentares europeus se posicionou contra a gestão do presidente em exercício Michel Temer nesta semana. Liderado pelo espanhol Xavier Benito, do Podemos, o bloco enviou uma carta à Alta Representante da União Europeia (UE) para Política Externa e Segurança, Federica Mogherini, solicitando que não negocie com o governo interino.

No documento, assinado por mais de 30 deputados de diferentes legendas e países, Benito diz que falta “legitimidade democrática” a Temer, que herdou o cargo após afastamento da presidente Dilma Rousseff, que passa por um processo de impeachment.

“O acordo comercial com Mercosul não somente se limita a bens industriais ou agrícolas, mas inclui outros afastados como serviços, licitação pública ou propriedade intelectual. Por isso, é extremamente necessário que todos os atores implicados nas negociações tenham a máxima legitimidade democrática: a das urnas”, disse Benito.

“Duvidamos de que este processo de negociação tenha a legitimidade democrática necessária para um assunto desta magnitude”, afirmou. Para Benito, “o mandato de Dilma Rousseff só pode ser mudado mediante o único método democraticamente aceitável: as eleições.”

O parlamentar espanhol também alegou se preocupar com a reação do secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) e da Unasul, que criticaram o processo de afastamento de Dilma. “Rousseff foi condenada por um Congresso doente de corrupção e claramente orientado por obscuras intenções”, continuou.

“É necessário suspender as negociações entre a UE e Mercosul já que tal acordo comercial não deveria ser negociado com o atual governo brasileiro”, concluiu em sua argumentação. “Reivindicamos que a UE dê o seu total apoio e envolvimento para o restabelecimento da ordem democrática no Brasil.”

 

Foto: Beto Barata/PR

Yahoo Notícias

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *