Atingidos e atingidas pela obra da Oiticica: Moradora faz reflexão sobre Barra de Santana

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

REFLEXÃO

Diante de todos os acontecimentos e lutas enfrentadas pela população de Barra de Santana, resolvi fazer um breve relato da nossa querida comunidade.

Barra de Santana é um lugar de pessoas acolhedoras, humildes e honestas, que a cada dia lutam pelos seus direitos, pessoas que durante anos trabalhavam para construir uma moradia digna, uma moradia onde possam abrigar suas famílias. Nessa Comunidade existe uma árvore genealógica de cada família que aqui habita, existem antigas, atuais e futuras gerações, pessoas que conseguiram formar seus filhos tirando sustento das águas do Rio Piranhas. Aqui vivenciamos alegrias e tristezas, pois aqui vimos entes queridos falecerem e também vimos outras pessoas nascerem. Em Barra de Santana temos o prazer de chegar até a praça à noite e vermos os nossos filhos e para muitos até netos, divertindo-se tranquilamente. Uma Comunidade pequena, mas cheia de boas lembranças, lembranças essas que jamais serão esquecidas, cada banho no rio, cada gargalhada no banco da praça, cada festa de Santana, onde podemos reencontrar amigos e familiares que estão distantes.

Tudo parece uma maravilha, até que de repente aparecem os representantes do Governo nos comunica que vamos ser atingidos com a construção da Barragem de Oiticica. De início foi um choque muito grande, mas ao analisarmos os benefícios que a mesma trazia para a região Seridó, não ficamos contra. Os anos foram passando e a construção da barragem a cada dia evoluindo, foi aí que nos bateu a incerteza de o que seria de nós, se não tínhamos nem sinal da Nova Barra de Santana, foi a partir desse momento que decidimos lutarmos pelos nossos direitos, pois se tivéssemos nos calado talvez já estivéssemos até afogados.

Por isso peço a vocês da região do Seridó que analisem a nossa situação e vejam que não estamos contra a Construção da Barragem de Oiticica, e sim contra a falta de humanidade e injustiças que estão fazendo conosco.

 

Maria do Rosário Pereira de Medeiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *