Governo do RN vai investir R$ 14,6 milhões na pecuária leiteira potiguar

LEITE DE VACA

O fortalecimento da pecuária leiteira bovina e caprina será uma das prioridades do Governo do Estado em 2016. Por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape), Emparn, Emater e RN Sustentável, o Executivo irá investir R$ 14,6 milhões em ações para melhorar a qualidade do leite e a genética do rebanho, além do incentivo à conservação da forragem, produção de feno e ampliação da área de produção de palma forrageira resistente à cochonilha do carmim.

O projeto começa a ser tocado este ano com abrangência em todo o Rio Grande do Norte. “Temos como melhorar nossa produtividade de leite e com esse projeto queremos incrementá-la, promovendo principalmente o melhoramento genético do rebanho e aperfeiçoando a qualidade do leite produzido”, destaca o secretário Haroldo Abuana.

Cinco vertentes irão nortear o projeto. Uma delas é a oferta de volumoso para os rebanhos, por meio da disponibilização de 360.000 fardos de feno de capim tifton 85 por ano a preço subsidiado, principalmente no período de seca. Estão incluídos também a distribuição de 2,76 milhões de raquetes/sementes de palma forrageira tolerante à cochonilha do carmim e incentivo à produção de silagem, aumentando o número de produtores que fazem uso da tecnologia a partir da orientação técnica e disponibilização de máquinas e equipamentos.

A melhoria da qualidade do leite se dará pela distribuição de 50 tanques de resfriamento de leite coletivo para comunidades rurais onde existam produtores, com vistas à adequação à IN 62/2011, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O projeto também busca o melhoramento genético dos rebanhos leiteiros, a partir da estruturação do primeiro centro de formação de inseminadores artificiais, com capacidade para formar 100 inseminadores por ano.

“Nesta etapa serão distribuídos kits de inseminação artificial para bovinos, com o intuito de formar 50 núcleos de inseminação artificial em bovinos leiteiros no Rio Grande do Norte”, acrescenta o secretário. No rebanho caprino, também será feito um trabalho de melhoramento genético a partir da implantação de três núcleos de reprodução programada, para produção de no mínimo mil doses de sêmen, 50 reprodutores de raças leiteiras e inseminação de 600 cabras por ano.

Rebanho

O rebanho bovino do Rio Grande do Norte hoje é de 955.511 cabeças, enquanto caprinos e ovinos respondem por 1.063.500 e 527.198 animais, respectivamente. Os dados são do Idiarn.

Comissão de Educação define nova dinâmica de trabalho

COMISSÃO DA EDUCAÇÃO

Na primeira reunião do ano são distribuídas nove matérias para as relatorias

A Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Social vai adotar uma nova dinâmica de trabalho, discutindo pelo menos uma vez por mês um assunto importante e de interesse da sociedade. Isso foi o que ficou definido na primeira reunião da nova composição do grupo permanente de trabalho, realizado na manhã desta quarta-feira (16).

“Além da análise e votação dos projetos, vamos dinamizar os nossos trabalhos, promovendo discussão de temas relevantes para a sociedade do Rio Grande do Norte, relacionados com a área de abrangência desta Comissão. Pelo menos uma vez por mês vamos trazer especialistas em cada assunto para a discussão.”, disse o presidente da Comissão, deputado Hermano Morais (PMDB).

A sugestão do deputado foi apoiada pelos dois outros integrantes, deputados Fernando Mineiro (PT) e Cristiane Dantas (PCdoB), que ficaram de apresentar sugestões já na reunião da próxima quarta-feira (23), para que seja elaborada uma pauta.

Na reunião de hoje o deputado Hermano Morais distribuiu nove matérias para os relatores, ficando três para cada um dos integrantes. O parlamentar ficou com os projetos 33/15, que trata da concessão de Título Honorífico, de autoria da deputada Cristiane Dantas; o 160/15 que trata da inclusão do Mês de Proteção à Mulher, em agosto, no Calendário Oficial do Rio Grande do Norte, também da deputada Cristiane Dantas e o projeto que assegura Transporte Gratuito a Pessoas com Deficiência, de autoria do deputado Jacó Jácome (PMN).

Fernando Mineiro vai relatar as matérias que tratam da Denominação do Sistema Adutor de Carnaúba dos Dantas como “governador Iberê Ferreira de Souza”, de autoria do deputado Ezequiel Ferreira (PMDB); o projeto que determina que as farmácias do Programa Farmácia Popular devem afixar a relação dos remédios contemplados, de autoria do ex-deputado Walter Alves (PMDB); e a matéria que institui o Passe Livre em Transporte Coletivo em dia de eleição e no dia primeiro de maio, de autoria do deputado Ricardo Motta (PROS).

Para a relatoria da deputada Cristiane Dantas foram distribuídos o projeto que institui no Calendário do Estado a Campanha de Prevenção do Câncer de Mama – Outubro Rosa; o que dispõe sobre a inclusão dos conteúdos Cidadania, Ética e Política na Rede Estadual de Ensino; e o que institui o Dia Estado do Livro Infanto-juvenil, todos eles de iniciativa do deputado Ezequiel Ferreira.

Governo do RN mantem Situação de Emergência nos 153 municípios em colapso de água

GOVERNO COLAPSO DAGUA

O Governo do Estado decidiu em reunião, na manhã desta quarta-feira (16), pela manutenção, por mais 180 dias, da Situação de Emergência nas áreas atingidas pela falta de água, através da publicação de um novo Decreto. Participaram da definição, instituições ligadas ao Plano Emergencial de Segurança Hídrica, que é coordenado pelo Gabinete Civil.  Na ocasião, foram apresentados relatórios sobre a real situação das regiões afetadas pela seca no Rio Grande do Norte.

De acordo com o Secretário Estadual de Recursos Hídricos, Mairton França, não houve melhora no cenário dos 153 municípios que estão em emergência devido à escassez de chuvas e 21 cidades continuam em colapso total. Ainda segundo o estudo apresentado, até fevereiro de 2017 serão 80 municípios nessa condição.

O mesmo posicionamento foi defendido pela Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil, pelo Instituto de Gestão de Águas do Estado (Igarn), Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sape) e pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn).

Medidas de combate à seca, como a Operação Vertente, que vai distribuir água potável nas áreas urbanas de cidades em colapso, estão sendo aceleradas. Já está em andamento, inclusive, a licitação para a contratação dos carros-pipa, bem como da empresa que fará a fiscalização dessa distribuição. Para a execução dessa Operação, o Ministério da Integração destinou R$ 4 milhões.

E na próxima terça-feira (22), o Ministro da Integração Nacional, Gilberto Magalhães Occhi, virá ao RN para assinar o convênio que vai liberar os R$ 44 milhões para a obra da adutora de engate rápido de Caicó, que irá beneficiar milhares de pessoas

Ezequiel Ferreira aponta demandas hídricas e de segurança para Nova Cruz

ezequiel

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PMDB), solicitou ao governo do Estado medidas de enfrentamento à criminalidade na cidade de Nova Cruz, distante 93 quilômetros da capital. Para minimizar os problemas gerados pela falta d´água nas comunidades de Primeira Lagoa, Lagoa Limpa do Fernando, Serrote dos Bezerros, Juriti, Capim Açu e Lagoa do Lima, que juntas reúnem cerca de 4.000 habitantes na zona rural, o deputado pediu a implantação do abastecimento de água para que a população dessas seis comunidades tenham água tratada para uso pessoal e diário.

“A segurança pública não tem acompanhado o desenvolvimento do município e as estatísticas revelam um aumento significativo de vítimas de todas as práticas criminosas, principalmente na zona rural. Para coibirmos e contermos a criminalidade solicitei não só aumento de efetivo da Polícia Militar, mas que o governo dê também melhores condições de trabalho à corporação”, justificou Ezequiel Ferreira. 

Além disso, Ezequiel requereu a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, (Semarh) que recupere a tubulação que leva a água da adutora para as comunidades de Piquiri, Nova Cruz e Montanhas que estão sendo afetadas, e essa é a principal tubulação que alimenta a região Agreste. Com a interrupção da adutora, o sistema teve redução na vazão de água distribuída e está afetando o fornecimento nas comunidades em Nova Cruz.

Saneamento Básico

Saneamento básico é um item essencial para toda a sociedade e, principalmente para que sejam evitadas doenças provenientes dos esgotos a céu aberto. É importante frisar também a falta de conscientização das pessoas, assim como a falta de investimento do governo.

“Por esses motivos, também solicitei ao governo do Estado, através da Caern, a conclusão do saneamento básico no município de Nova Cruz. O pleito além da execução do saneamento, trata também de saúde pública e de melhorar o acesso dos moradores até as residências no município”, finaliza o deputado.

Para Kelps, crise hídrica precisa de discussão permanente

kelps

A escassez da água e a forma como ela é utilizada foi tema do pronunciamento do deputado estadual Kelps Lima (SDD) durante sessão ordinária desta quarta-feira (16). O parlamentar recebeu convite de uma audiência pública no município de São Rafael para discussão do assunto e chamou a atenção para o caso dessa região que sofre com problemas de abastecimento e qualidade da água.

“O problema em São Rafael é operacional. Não falta água, a questão é no abastecimento e o Governo tem como atenuar esse problema através de uma nova bomba. Quem faz política em São Rafael está organizando um movimento cobrando à Caern melhorias no abastecimento”, disse Kelps.

Kelps Lima lembra que em 2015 os pronunciamentos sobre a crise hídrica no Rio Grande do Norte eram mais constantes, mas segundo ele, as chuvas de janeiro fizeram o assunto ficar adormecido, porém o problema é permanente. “O Governo adotou uma política de apagar incêndio e isso não resolve o problema. Temos que ter uma discussão permanente sobre o uso da água”.

O deputado destacou também a preparação das gerações futuras e a relação com a escassez da água. Para Kelps, não há movimento preparando o Estado para as grandes transformações, através da conscientização.

Desemprego no RN é tema de pronunciamento da deputada Márcia Maia

MÁRCIA MAIA

A mais recente pesquisa do IBGE, que aponta que o RN registra, no momento, a terceira pior taxa de desemprego do País e a segunda do Nordeste, foi destaque no pronunciamento da deputada Márcia Maia (PSB) na sessão plenária desta quarta-feira (16). A parlamentar disse que o Estado precisa urgentemente de políticas públicas para estimular a geração de emprego e renda.

“Essa pesquisa mostra o percentual de pessoas desempregadas e revela que muitos estão tendo dificuldades de acesso ao mercado de trabalho. Conseguir um emprego está cada vez mais difícil para jovens e mulheres e é mais um reflexo da crise”, alerta a deputada.

Márcia Maia afirmou também que acompanha, desde seu lançamento no RN, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho e Emprego. A parlamentar disse que a eliminação de postos de trabalho nos setores agropecuário, de comércio e na indústria da transformação são preocupantes. Citou projeto de lei de sua autoria instituindo o programa Primeira Chance, que foi modelo para experiências em outros Estados e sugeriu que a iniciativa fosse retomada.

“Esse projeto dava oportunidade aos jovens e serviu de referência para todo o País. Buscamos adesões nos setores do comércio e do turismo. Infelizmente o programa foi paralisado e agora é preciso que o Governo adote políticas públicas para estimular a geração de emprego e renda, pois estamos numa situação bastante difícil e o reflexo dessa crise atinge pessoas que buscam uma oportunidade de trabalho para uma vida digna. Esperamos que essas respostas cheguem principalmente aos jovens, com a qualificação profissional para eles e para os que trabalham a fim de se manterem em seus postos de trabalho”, concluiu.

 

Meteorologistas do Nordeste vão se reunir nos dias 21 e 22 em Recife

A 1ª Reunião de Análise e Previsão Climática para o setor leste do Nordeste, de 2016, está marcada para os dias 21 e 22 de março, na sede da Agência Pernambucana de Água e Clima (APAC), em Recife. Representando o Rio Grande do Norte, estará participando o gerente de Meteorologia da EMPARN (Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte), Gilmar Bristot.  A programação consta de apresentação dos representantes das instituições federais e estaduais e, no dia 22, a finalização do Boletim de Análise e Previsão Climática.

A última reunião foi realizada em fevereiro, na sede da EMPARN, quando os meteorologistas do Nordeste concluíram que “a análise dos resultados de previsão climática utilizados para a elaboração desse documento (CPTEC/INPE, FUNCEME e INMET) mostram, de forma unânime, uma tendência de chuvas abaixo do normal para o período de março a maio de 2016 no setor norte da Região Nordeste”.

Os meteorologistas lembram ainda que a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) é o principal Sistema Meteorológico  responsável pela ocorrência de chuvas no Nordeste. Ela é influenciada  pelas variáveis climáticas ligadas aos oceanos Pacífico e Atlântico. Destacam que “variáveis como a temperatura superficial, vento e pressão atmosférica sobre os oceanos tem forte correlação com as chuvas que ocorrem durante os meses de março a maio sobre a região Norte do Nordeste e, o seu monitoramento possibilita a elaboração de prognósticos mais confiáveis em relação à ocorrência de chuvas, tanto na questão da distribuição temporal como espacial”.

George Sores se reúne com secretário de educação sobre climatização de escolas do Vale do Assú

gs sec d educação

O deputado estadual George Soares (PR) esteve reunido com o Secretário de Educação do Estado, Francisco das Chagas, nessa terça (15), em Natal, para entregar os ofícios com os espelhos das emendas parlamentares de sua autoria, inseridas no Orçamento geral do Estado 2016 e destinadas para climatizar com ar condicionado três instituições de ensino no Vale do Açu: as Escolas Estaduais Juscelino Kubistchek e a Tenente-coronel José Correia, em Assú, e a Escola Newman Queiroz, no município de Jucurutu.

“Quando pensamos nessas emendas o fator climático da região foi o que levamos em consideração. O Vale do Açu tem uma insolação muito forte e nos horários de pico do Sol fica difícil assistir aula ou ensinar, essa é uma reclamação constante dos estudantes e nós estamos resolvendo isso, indicando essas emendas. ” Disse o deputado George que através de outra emenda de sua autoria, no ano passado, climatizou todo o Campus da UERN em Assú, resolvendo o problema do calor nas salas de aula.

No encontro, o secretário Francisco das Chagas ainda assegurou que após as emendas tramitarem na secretaria, em cerca de 60 dias estarão liberadas para a compra dos aparelhos de ar-condicionado e, assim, beneficiar a classe estudantil, professores e funcionários nessas instituições.

 

 

Taxa de desocupação no RN é de 12,1%, indica pesquisa do IBGE

Por G1RN – O Rio Grande do Norte tem atualmente 187 mil pessoas desocupadas. É o que apontam os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta terça-feira (15). De acordo com a pesquisa, 12,1% da população está desocupada no estado, o que representa um valor superior à média nacional, que é de 9%. A pesquisa apresenta dados colhidos durante o último trimestre de 2015 e compara com o mesmo período de 2014.

O IBGE define como ‘população desocupada’ pessoas que não tinham trabalho – durante o período avaliado -, mas que estavam dispostas a trabalhar e fizeram algo para tentar conseguir uma vaga de trabalho. Segundo os dados do IBGE, a variação da taxa de desocupação cresceu de 10,4% no último trimestre de 2014 para 12,1% em 2015.

De acordo com Ivanilton Passos, analista do IBGE no RN, a variação de quase 21% em relação aos dois períodos corresponde, em grande parte, ao grande número de jovens que não conseguem ingressar no mercado de trabalho.

“A maior parte destas pessoas que entraram na taxa de desocupação são jovens e pessoas sem experiência no mercado de trabalho. Isso mostra que elas estão tendo dificuldade em se inserir”, explica Ivanilton.

Empregos Privados e Rendimento mantém média

Apesar do crescimento na taxa de desocupação, o estudo também aponta que o número de empregados no setor privado não sofreu grandes variações. De forma geral, o PNAD aponta que, tanto nas vagas de emprego formal, quanto nas informais, o número de empregos oscilou pouco entre os últimos trimestres de 2014 e 2015.

Segundo Passos, o período avaliado contribui para explicar a pouca oscilação encontrada entre 2014 e 2015. “Como o período avaliado são os últimos trimestres de 2014 e 2015, um fator que interfere na análise são as contratações de temporários em razão das festividades do fim de ano”. disse.

Enquanto isso, os dados também registram um sensível crescimento no Rendimento Médio Habitual de Todos os Trabalhadores – que contabiliza o produzido por empregados nos setores público e privado. O valor médio do rendimento saltou de R$ 1.355 em 2014 para R$ 1.509 em 2015.

O valor no RN é superior à média registrada no Nordeste, que é de R$ 1.276, no entanto segue muito abaixo da média nacional, de R$ 1.913, que caiu em razão da crise econômica.

“O RN tem uma característica própria, onde quem mais contribui para o PIB é a administração pública. Temos uma base representativa de servidores públicos, principalmente militares, o que favorece que o rendimento se mantenha constante”, concluiu Ivanilton, relatando que setores privados como os do petróleo e gás e da fruticultura também têm participação direta nos resultados do rendimento.

 

RN tem 17 cidades em colapso e 74 em rodízio no abastecimento d’água

Antônio Martins é uma das 17 cidades do estado onde a população só tem acesso à água por meio de poços ou caminhões pipa (Foto: Anderson Barbosa/G1)
Antônio Martins é uma das 17 cidades do estado onde a população só tem acesso à água por meio de poços ou caminhões pipa (Foto: Anderson Barbosa/G1)

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte atualizou nesta segunda-feira (14) a lista de municípios que atualmente estão em situação de colapso ou que são sendo abastecidas em sistema de rodízio. Em 17 cidades, a população só tem acesso à água por meio de caminhões pipa ou por poços artesianos. Em outras 74, a água ainda chega pelas torneiras, mas a Caern se viu obrigada a implantar um revezamento para forçar os moradores a racionarem o uso da pouca água disponível nos reservatórios.

As cidades em colapso são: Acari; Almino Afonso; Antônio Martins; Currais Novos; Francisco Dantas; Frutuoso Gomes; Jardim do Seridó; João Dias; Luís Gomes; Marcelino Vieira; Martins; Paraná; Pilões; Rafael Fernandes; São Miguel; Serrinha dos Pintos e Tenente Ananias.

Em rodízio estão: Afonso Bezerra, Água Nova, Alto do Rodrigues, Angicos, Assu, Barcelona, Bodó, Caiçara de Rio do Vento, Caicó, Campo Grande, Carnaúba dos Dantas, Carnaubais, Cerro Corá, Coronel João Pessoa, Cruzeta, Dr. Severiano, Encanto, Espírito Santo, Fernando Pedrosa, Florânia, Timbaúba dos Batistas, Jardim de Piranhas, Guamaré, Ielmo Marinho, Ipanguaçu, Ipueira, Itaú, Janduís, Jardim de Angicos, José da Penha, Jucurutu, Lagoa de Velhos, Lagoa Nova, Lajes, Lucrécia, Macau, Messias Targino, Olho D’Água do Borges, Ouro Branco, Paraú, Parelhas, Passagem, Patu, Pau dos Ferros, Pedra Preta, Pedro Avelino, Pendências, Portalegre, Rafael Godeiro, Riacho da Cruz, Riacho de Santana, Riachuelo, Rodolfo Fernandes, Ruy Barbosa, Santa Maria, Santana do Matos, Santana do Seridó, São Fernando, São Francisco do Oeste, São João do Sabugi, São José do Seridó, São Paulo do Potengi, São Pedro, São Rafael, São Tomé, São Vicente, Severiano Melo, Taboleiro Grande, Tenente Laurentino, Triunfo Potiguar, Umarizal, Venha Ver, Equador e Viçosa.

Seca histórica

O Rio Grande do Norte enfrenta a pior seca dos últimos 100 anos. Dos 167 municípios, 153 estão em estado de emergência por causa da estiagem prolongada.

Chuvas abaixo do normal

As previsões para o sertanejo não são otimistas. Segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn), as chuvas na região Nordeste devem ficar abaixo do normal no período de março a maio deste ano. Essa foi a conclusão da II Reunião de Análise e Previsão Climática para o Nordeste Brasileiro, evento realizado no final de fevereiro em Natal. Gilmar Bristot, meteorologista da Emparn, disse ao G1 que as chuvas de janeiro – que foram acima do previsto – criaram uma expectativa positiva para o homem do campo, mas a previsão é mesmo de chuvas abaixo do normal. “Nós temos expectativa de chuva, mas abaixo do normal”, afirmou.

Fonte: G1RN

RN: Receita líquida do tesouro acumulada registra frustração de R$ 83,2 mi

receita

O Governo recebeu na tarde desta terça-feira (15) o primeiro escalão da área financeira dos demais Poderes para apresentar os números da arrecadação de fevereiro no Estado. O encontro aconteceu na secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças e faz parte de um calendário mensal criado em conjunto pelo Executivo, Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, Ministério Público e Tribunal de Contas. Além de dar ainda mais transparência aos dados financeiros do Estado, as reuniões técnicas permitem aos demais Poderes o acompanhamento da curva de receitas e despesas do Estado.

A receita líquida do tesouro acumulada em janeiro e fevereiro registrou uma frustração de R$ 83,2 milhões em comparação ao estimado no orçamento de 2016. Já em relação ao mesmo período do ano passado, a queda foi de 11%.

Secretário Geral da assembleia Legislativa, Carlos Augusto Viveiros avaliou como positiva a reunião. “Foi uma reunião muito boa porque passamos a conhecer os números do Estado. Vamos estudar esses dados e, assim, poderemos ajudar o Governo. Vivemos um cenário de dificuldades e sabemos que a situação nacional reflete em todos os entes federados”, analisou.  

O secretário de Estado do Planejamento e das Finanças Gustavo Nogueira voltou a demonstrar preocupação em relação ao cenário econômico do país e ressaltou a importância do diálogo com os Poderes. “O cenário continua extremamente nebuloso e não vemos nenhuma reação concreta da economia. Essas reuniões são importantes porque reforçam o diálogo do Governo com os Poderes no que diz respeito ao acompanhamento do comportamento das receitas do Estado”, comentou.