Investigação aponta delegado do Seridó mentor de esquema fraudulento

olavo_dantas1

 

Delegado Olavo Junior suspeito de fraude no IPERN

 

O esquema montado por o delegado de Polícia Civil Olavo Dantas dentro do Instituto da Previdência dos Servidores (IPERN),tinha por objetivo forjar uniões civis. As pessoas envolvidas no esquema fraudulento que ligava a recebimentos indevidos de pensões no IPERN, agiam falsificando escrituras declarando união estável.
Esta é a primeira etapa da operação ‘Prata da Morte’ realizada pela Delegacia Especializada de Investigação de Crimes Contra a Ordem Tributária (Deicot).

As outras quatro pessoas detidas após a investigação da Polícia Civil, segundo a própria polícia, também são suspeitas de envolvimento no esquema que recebia indevidamente pensão do Instituto de Previdência dos Servidores Estaduais do RN (Ipern). De acordo com as investigações, conduzidas pelos delegado Laerte Jardim e Aldo Ribeiro, os documentos foram fraudados para que familiares de um ex-auditor fiscal do estado pudessem receber a pensão. Além da pensão, os suspeitos teriam recebido R$240 mil que estava depositado na conta do auditor. O esquema já teria desviado cerca de R$ 600 mil. 

A investigação aponta a advogada que ainda não teve o nome revelado como responsável pela realização de um inventário administrativo no 5º Cartório do Alecrim e pelo levantamento do dinheiro que estava depositado na conta do falecido, através de um alvará judicial obtido de forma ilegal.
Ana Cláudia de Oliveira e seu esposo também detidos, são suspeitos de integrarem no esquema e agiram como testemunhas para que o filho do ex-auditor fiscal, José Laércio Ferreira de Melo pudessem receber a pensão.
Olavo Júnior já foi delegado de Caicó, delegado Regional atualmente era adjunto da 1ª Delegacia de Parnamirim.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *