Ex-mulher do pagodeiro Ferrugem morre após lipoaspiração

Juliana Alves, ex-mulher do cantor de pagode Ferrugem, morre após lipoaspiração. (Foto: Reprodução)
Juliana Alves, ex-mulher do cantor de pagode Ferrugem, morre após lipoaspiração.
(Foto: Reprodução)

 

A assessoria de imprensa do pagodeiro divulgou um comunicado oficial falando sobre a morte da jovem. Os shows do cantor foram cancelados após a morte.

A família de Juliana, que tinha 27 anos e era mãe de uma menina de 3 anos, acusa o hospital de negligência médica. “Os procedimentos foram feitos todos de uma vez só. Depois das operações, ela teve uma alteração brusca de pressão, mas foi controlada. No mesmo dia, à noite, ela saiu do hospital com falta de ar. O médico disse que era normal, que em função da cirurgia ela precisaria aprender a respirar de novo, mas conforme o tempo foi passando só piorou”, disse Carlos Frambach, padrasto da vítima ao jornal ‘Extra’.

Segundo o padrasto de Juliana, na quinta-feira, ela estava com uma tosse seca e o médico indicou um xarope de mel e agrião. “Ela foi ficando pálida e não conseguia se levantar da cama. Ligamos novamente para o médico, que pediu para levarmos ela para o Rocha Faria. Chegando lá, fomos bem atendidos, mas ela já estava muito mal e foi internada no CTI, com embolia pulmonar”, disse ao ‘Extra’.

Carlos Frambach afirma que a clínica apresentava sinais de que não tinha estrutura suficiente para casos mais graves. “Estranhei porque lá não tinha um elevador em que coubesse uma maca. A Juliana saiu em uma cadeira de rodas, mas se alguém passa mal e sai em coma?”, questionou.

Correio da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *