Em entrevista, Fátima Bezerra fala sobre greve na UERN e campus da UFERSA em Assú

Fatima Bezerra

A senadora Fátima Bezerra concedeu entrevista, por telefone, a uma rádio local nesta sexta-feira (24), onde conversou sobre dois temas ligados à educação: greve dos professores e servidores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e instalação do Campus da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), em Assú. No estúdio, presença dos reitores Pedro Fernandes (UERN) e José de Arimatea (UFERSA).

Fátima Bezerra ressaltou que conversou com o governador Robinson Faria, e desde o início da semana tem mantido contato com o reitor Pedro Fernandes e com o promotor de Justiça, Raimundo Caio dos Santos, no intuito de somar esforços para que seja encontrado um entendimento que ponha fim a paralisação. “O promotor Raimundo Caio tem mostrado muita sensibilidade diante desse quadro. Estamos muito esperançosos e confiantes de que o desfecho se aproxima, pois está em curso a elaboração de uma alternativa para equacionar esse impasse”.

Vamos continuar na luta para que as negociações avancem no sentido de atender as justas reivindicações dos professores, garantindo assim o retorno dos estudantes e professores às salas de aula. Isso é o que todos nós desejamos. A UERN é um patrimônio do povo do Rio Grande do Norte, por isso merece todo carinho, respeito e atenção”, frisou a senadora que também tem conversado com a Associação dos Docentes da UERN.

UFERSA em Assú

Em sintonia com o reitor da UFERSA, Arimatea Matos, a senadora Fátima informou, durante a entrevista, a sua ida ao Ministério da Educação. “O compromisso do Governo Federal com a UFERSA de instalar o Campus em Assú está mantido, o que ocorreu foi apenas um ajuste no calendário diante das dificuldades derivadas da crise econômica”, esclareceu.

Por fim, a parlamentar acrescentou que terá, em agosto, mais uma audiência no MEC, dessa vez com o secretário executivo Luiz Cláudio Costa, para dar continuidade as tratativas em relação ao curso de Medicina em Assú, bem como demandas do Campus Central da UFERSA em Mossoró.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *