Aprovados do concurso de São Paulo do Potengi articulam seus direitos de convocação

A reunião aconteceu na Câmara Municipal de São Paulo do Potengi
A reunião aconteceu na Câmara Municipal de São Paulo do Potengi

 

A aprovação tão sonhada do concurso público de São Paulo do Potengi, hoje não passa de incertezas para os aprovados que anseiam pelas suas convocações. O prazo para convocação do concurso seria de até 2 anos, porém por Lei, impossibilita que a prefeitura durante o prazo, faça qualquer contratação que preencha as vagas dos aprovados ainda não convocados.

Ao perceberem que não há  somente mera expectativa para convocação, o que é direito do candidato aprovado, agora a expectativa é por uma resposta positiva do TCE vigorando o concurso e consequentemente garanta as convocações dos aprovados.

 

aprovados 2

 

Veja na íntegra discurso oficial de um dos candidatos:

 Na tarde do dia 11 de julho de 2015, aconteceu a Reunião de Articulação dos aprovados no concurso de São Paulo do Potengi, com o objetivo de esclarecer os motivos da demora no processo das convocações dos concursados e buscar respostas dos órgãos públicos envolvidos, tais como, Prefeitura de São Paulo do Potengi, Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público, etc. A reunião foi sediada na Câmara Municipal de SPP, onde estiveram presentes cerca de 25 pessoas da sociedade civil, as quais são concursados, familiares e autoridades públicas – vereadores Neilson Azevedo e Erios Galvincio. Na reunião deliberativa foi discutida na pauta sobre o “Relatório de Auditoria – DAP do TCE”, que aponta suspensão cautelar do concurso público, porém, segundo relatos, o TCE não pode suspender o concurso, apesar de recomendar tal ação. Foi discutido ainda, o processo de contratações de pessoal feitas pela Prefeitura de São Paulo do Potengi, que chega em torno de 270 contratações. Essas contratações ferem os direitos dos concursados, tendo em vista medida anticonstitucional, manobra política. Nesse sentido, vale lembrar que a terceirização dos serviços públicos implicam nas péssimas condições de trabalhos, baixos salários, flexibilização dos direitos trabalhistas como, ausência de férias remuneradas, FGTS, décimo terceiro, além da rotatividade dos trabalhadores nos serviços. Pode-se dizer que os trabalhadores e familiares são os mais prejudicados nessa relação de submissão aos cargos comissionados e contratados, visto que não há uma mínima proteção trabalhista, pela qual beneficia apenas os detentores do poder, neste caso alguns políticos que apoiaram tal medida. Portanto, os aprovados são contra essas medidas de contratações, pois acreditam na legitimidade dos concursos públicos, que viabilizam a isonomia na investidura dos cargos públicos. Na sequência da reunião, foram criadas comissões, para agilidade das nossas futuras reuniões, as quais facilitarão na comunicação dos concursados. Por fim, foram realizados acordos entre os membros presentes nessa reunião e possíveis encaminhamentos.

Os Aprovados aguardam um parecer convicto das autoridades.

 

100% dos rins doados no RN foram para pacientes do Estado

 

 

 

Os transplantes são realizados no Hospital do Coração e HUOL
Os transplantes são realizados no Hospital do Coração e HUOL

Neste segundo trimestre de 2015 – abril, maio e junho – todos os rins doados no RN, foram transplantados no Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) e no Hospital do Coração, em Natal. Portanto, ficaram com receptores do Rio Grande do Norte, segundo a subcoordenadora da Central de Transplantes da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Mary Bruno.

De acordo com ela, a cada três meses a Central de Transplantes faz uma estatística que é encaminhada para o Registro Brasileiro de Transplante, da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos – ABTO. “Em 2012 o Estado ficou com 50% dos rins. Em 2013 aumentou para 62% e em 2014 para 68%. No primeiro trimestre de 2015, 75%, e agora 100%”.

Mary Bruno disse que isso é resultado de um trabalho feito junto aos laboratórios, clínicas de diálises e os centros de transplantes do Hospital Universitário e do Coração, para ampliar o acesso a fila de pessoas que necessitam de transplante de rins. “Hoje temos uma média de 150 pessoas na fila de transplante. Em dezembro de 2013, por exemplo, tínhamos apenas 50 pessoas na fila de espera”.

“Nós estamos fazendo ainda um trabalho com a Secretaria Municipal de Saúde de Natal sobre a importância da discussão da temática da doação/transplantes de órgãos na atenção básica, onde se destaca a importância da prevenção as doenças renais e o pré-transplante – para que as pessoas possam ter acesso a fila de transplante – e o pós-transplante, onde se projeta uma alta qualificada, ou seja, o contato dos transplantados com a unidade de saúde mais próxima da residência dos pacientes para que os hospitais transplantadores possam dar apoio”, ressaltou a subcoordenadora da Central de Transplantes da Sesap.

Setembro Verde

Mary Bruno adiantou que a Central de Transplantes está elaborando um calendário de atividades para dar ampla divulgação a importância da doação. De acordo com Mary, no dia 27 de setembro comemora-se O Dia Nacional de Doações de órgãos, e a ideia é que se tenha no Rio Grande do Norte monumentos públicos iluminados com a cor verde.

“A gente vai encerrar o Setembro Verde no dia 26 de setembro, com a III Caminhada pela Vida, que sairá do IFRN (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte) até o Parque das Dunas”, concluiu a subcoordenadora da Central de Transplantes da Sesap.

 

Por ASCOM/SESAP